a
HomeGravidezDicas de como se preparar para o parto normal
mãe e bebê após o parto normal
mãe e bebê após o parto normal
s

Dicas de como se preparar para o parto normal

Quando começa a preparação para o parto normal?! A resposta é simples: desde o início da gravidez. Conversamos com o  ginecologista e obstetra Dr. Gilberto Mello sobre diversas dúvidas relacionadas ao parto normal e também pedimos dicas de como as futuras mamães podem se preparar para esse momento especial. Confira!

Parto normal x parto cesárea

Segundo o ginecologista, pela fisiologia da mulher, há 80% de chance do parto ser normal e de 20 a 30% de evoluir para uma cesárea. No entanto, “só entrando em trabalho de parto para a gente saber realmente qual a sua chance em relação ao parto”, explica.

parto normal

O Dr. Gilberto faz um alerta importante: “Viemos da Era da Cesárea, né?! Muitas mulheres nasceram de um parto cesariana, as amigas tiveram esse tipo de parto. Muitas não têm a ambiência de família e pessoas próximas que tiveram um parto normal. É natural geral uma dúvida, afinal, o número de cesarianas no Brasil, alcança uma das mais altas taxas do mundo”.  

Preparação para o parto normal

O primeiro passo é definir a sua vontade! “O seu querer faz a diferença! Tenha a convicção que é possível. É muito importante buscar informações de qualidade, assistir vídeos, cursos presenciais, orientações durante o pré-natal e também rodas de gestantes, para criar um empoderamento e resgatar a confiança no seu corpo.” esclarece Dr. Gilberto.

parto normal

“A nossa mãe natureza prepara o corpo da mulher nesses nove meses – por isso não é assim engravidou, nasceu. Esse período da gravidez não é só para o bebê se desenvolver dentro da barriga. Ele também é para o corpo se preparar para o nascimento. Os nove meses podem ser considerados o grande preparo do corpo”.

Outro ponto importante: visite a maternidade, tenha confiança no lugar e conheça a equipe médica! Mesmo que seja a equipe de plantão. Essa segurança também vai te ajudar para a preparação do parto normal.

Exercícios ajudam na preparação?

Em relação aos exercícios físicos, o profissional contou que atividade física é bem-vinda e que é bacana a grávida estar ativa. “Você não precisa focar em muita atividade física porque você vai correr uma maratona e nem em ganho de força muscular.” brinca o médico. “O foco é sobre o conhecimento do corpo.” 

parto normal

Por isso, exercícios como pilates, caminhadas e yoga são atividades que ajudam no condicionamento físico e também exploram a concentração e a consciência corporal.

3º trimestre: hora dos exercícios específicos!

Para as gravidinhas que sonham com o parto normal, exercícios na bola suíça, alguns exercícios perineais e de pelve são indicados. O ideal é que sejam acompanhados por um fisioterapeuta. “É importante que a mulher tenha intimidade com o períneo e os exercícios são um treinamento para o parto”.

parto normal

Principalmente, porque no momento do nascimento do bebê, ao mesmo tempo que existe uma contração intensa de abdômen e do diafragma pélvico, tudo relaxa na musculatura do períneo. Super interessante, né?! No momento do parto, a equipe médica irá te orientar para: relaxar o bumbum e as pernas. Não contrair o corpo todo, somente a região abdominal e tentar relaxar a musculatura .

Para as mulheres que tiverem a oportunidade de ter acompanhamento fisioterápico, o especialista revela um importante aparelhinho para exercícios perineais. 

“O EPI-NO é um aparelho feito de silicone inflável, que simula a passagem da cabeça do bebê no momento do nascimento. Ele ajuda a mulher a conhecer melhor essa musculatura e também para a coordenação de contração de abdômen e relaxamento. Também “treina” o assoalho pélvico para o parto normal”, explica o ginecologista.

Benefícios do parto normal

A natureza preparou o corpo da mulher para o parto e o bebê para nascer de parto normal. “Muita gente pergunta: Ah, o bebezinho sofre? A resposta é não! O parto normal é fundamental para o bebê. O pior parto para o bebê é aquele que ele está lá no paraíso, na barriga da mamãe, ninguém avisa e tira ele de lá. Isso é ação de despejo sem aviso, é muito traumático! A cesárea é maravilhosa apenas quando é necessária”, explica Gilberto Mello.

 Episiotomia: precisa mesmo?

“Hoje, o que se diz cientificamente é que existe no máximo 10% de uma necessidade do profissional ampliar a saída para o bebê. Em geral, a episiotomia não é necessária e, cada vez mais, todos os profissionais estão com essa convicção de que o corpo da mulher tem essa capacidade nata de parir”, conta Gilberto Mello.

parto normal

 

Quer saber mais?

Conheça a Beabá Grão de Gente, nossa plataforma de cursos online especializada em levar conteúdo com responsabilidade e de qualidade para as futuras mamães. Inscreva-se no “Curso Completo da Gestação”, com mais de 40 aulas sobre gravidez, parto e pós-parto!

Leia mais:

O que o bebê sente na barriga da mamãe?

Dicionário da Grávida: siglas e termos médicos que você precisa conhecer

Alimentos proibidos na gravidez: Veja quais são e o porquê!

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Comentário
  • Tive 2 filhos e pela minha experiência, não existe essa de se preparar para o parto normal. Fiz 2 cesáreas e sou a prova que elas salvaram a mim e os meus filhos. É preciso discernir essa idéia que quem faz cesárea é simplesmente por quis. Ela surgiu pra salvar vidas (dos bebês e das mães). Nem por isso, sou menos mãe do que quem teve parto vaginal. Nem todas mulheres nasceram pra ter parto normal.

    9 de março de 2019
  • Erica, é preciso esclarecer a todas as mulheres que há a opção do parto normal e os por quês dessa opção. Há pouca informação e pelo costume muitas acabam optando pela cirurgia por não conhecerem todos os benefícios de ambas as modalidades, das quais o parto normal sai largando na pole position. Esses textos são escritos com o intuito de dar mais informações, especialmente porque no Brasil a quantidade de cirurgias ultrapassam as recomendações da OMS e de todos os institutos e órgãos que acompanham a saúde da mulher gestante no mundo todo. A maioria das mulheres têm a capacidade de parir, porém, mesmo com o desejo inicial pelo parto normal muitas acabam na mesa de cirurgia, seja pela real necessidade, seja pela conveniência de médicos, hospitais e regras dos planos de saúde. E é óbvio que a cirurgia existe para casos como o seu em que ela é vital para as duas partes. Nenhuma das duas modalidades é vilã. Cada uma cumpre o seu papel quando ela é a mais indicada. O que pega muito aqui no Brasil é o desrespeito à vontade daquela mulher que está num momento frágil à beira de ter o seu bebê e que acaba sendo submetida a práticas que inicialmente não eram o seu verdadeiro desejo.

    2 de novembro de 2020

Deixe um comentário