a
HomeDe mãe para mãeA importância do protagonismo da mulher na gravidez e no parto
protagonismo da mulher
protagonismo da mulher
s

A importância do protagonismo da mulher na gravidez e no parto

Muito se fala atualmente sobre empoderamento feminino e a igualdade de direitos no mercado de trabalho. E realmente avançamos muito neste sentido. Mas ainda há uma longa trajetória para resgatar a importância do protagonismo da mulher na gravidez e no parto.

Conquistamos muito, é verdade! Mas a nossa luta é por todas as mulheres que ainda não tem acesso à informação e aos seus direitos, de ter um pré-natal de qualidade e um parto natural, com respeito às suas vontades e seu corpo.

Para falar sobre o assunto, conversamos com quem vive essa realidade de perto. A doula Adriana Vieira, que trabalha com gestantes há 10 anos, sendo oito com doulagem.

protagonismo da mulher

Doula Adriana Vieira, durante trabalho de parto hospitalar de Dannyele Paiva. Crédito: Talitha Cicon

As conquistas da mulher na gestação e no parto

“Nesses anos que trabalho como doula, vi muitas mudanças. De dez anos para cá, muita coisa mudou. Estamos mais conscientes dos nossos direitos como mulher e mãe. Então acho que temos muito o que comemorar sim. Quanto mais a mulher ter consciência dos seus direitos, mais ela vai fazer eles valerem. Vejo um caminho próspero de evolução, igualdade e conquistas”, disse Adriana, que acredita que mesmo com um caminho longo pela frente, as conquistas são maiores.

Um exemplo disso é o número de mulheres que procuram doulas durante a gravidez, que é maior a cada ano, e também o aumento de mulheres que se tornam doulas. “As doulas têm uma função importante no resgate do poder do feminino, que não tem a ver com feminismo ou ser contra o machismo”.

protagonismo da mulher

Esperar pelo parto de forma natural e contar com o apoio de uma doula e do companheiro contribuem para o protagonismo da mulher.

O resgate do feminino

“O resgate do feminino é a mulher perceber que tem a capacidade de parir e nutrir seu bebê. Que ela tem o direito de esperar pelo parto normal, de ter assistência no parto que escolher e o respeito pela sua decisão”, declarou Adriana, que lembra que há poucos anos nem sempre isso era possível. “Era muito difícil achar um médico que te acompanhasse até o final, se você quisesse um parto normal. Hoje em dia, alguns já olham de forma diferente, com mais naturalidade. É um resgate importante, muito forte, do protagonismo da mulher”.

O protagonismo da mulher na gravidez e no parto

Então, buscar o protagonismo da mulher na gravidez e no parto é garantir um direito, que é da mulher. “As gestantes têm que perceber seu poder. De gerar, de parir, de amamentar. Muitas ainda tem vergonha de amamentar. Outras acham que o leite de vaca é melhor para o seu bebê do que o leite materno. Isso melhorou muito com o passar dos anos, ainda bem. Hoje está mais claro, para as mulheres e também para seus companheiros, que o leite materno é o melhor alimento para o bebê. Então, a informação é o principal pilar para a conquista do protagonismo da mulher”.

protagonismo da mulher

As gestantes têm que perceber seu poder de gerar, de parir, de nutrir seu bebê.

Pelo direito de parir

Um dos principais assuntos entre as gestantes é o parto, ou melhor, o medo dele. O parto normal ainda é cercado por diversos mitos, principalmente a respeito da dor. E esse quadro é acompanhado pela falta de apoio que as mulheres enxergam em seus médicos, que não informam da maneira correta os diversos lados de todos os tipos de parto.

Neste cenário, a doula é capaz de mostrar um cenário mais completo para a futura mãe, fazendo-a entender a fisiologia do parto, do corpo e dos seus direitos. “As mulheres já perceberam que muitos médicos decidem o tipo de parto que elas terão de acordo com a sua agenda. Então, cada vez mais, estamos indo atrás de médicos que podem cumprir o que a mulher deseja”.

E, na cultura brasileira, o parto não é visto como um evento natural e sim como algo clínico, hospitalar. Essa cultura é vista nos altos índices de cesarianas, um dos maiores do mundo. “As mulheres ouvem falar sobre a temida dor do parto, mas não pensam na dor do pós-parto da cesariana, do risco da cirurgia e dos malefícios para o bebê”, afirmou Adriana, que lembrou que a cesárea é tida nos países desenvolvidos como uma alternativa às gestações de risco e não como a primeira opção, como vemos no Brasil. “Acho que o país precisa evoluir muito neste sentido”.

protagonismo da mulher

Protagonismo da mulher: O “medo do parto” é algo enraizado na cultura brasileira, mas que pode mudar com mais informação durante o pré-natal.

Conscientização começa no pré-natal

Na opinião de Adriana, as conquistas das mulheres pelo seu protagonismo seriam ainda maiores se o pré-natal envolvesse educação perinatal, que é o que as mulheres encontram na doulagem. “As mulheres devem se preparar, ter informação sobre o parto e saber o que esperar. É um preparo físico e mental mas, na faculdade de medicina, os médicos acabam aprendendo apenas a parte clínica da gestação. O pré-natal deveria ser mais informativo”, acredita Adriana, que também citou as falhas no atendimento hospitalar.

“O que vemos hoje é uma rotina engessada, repleta de procedimentos desnecessários e  uma equipe multidisciplinar que não consegue trabalhar com uniformidade, em prol das necessidades daquela mulher. É necessário ouvir a mulher, o que ela tem medo, o que ela espera. Mas temos ainda muita falta de preparo, da recepção até o médico que realizará o parto”, lembra Adriana, que deu um recado importante para as mulheres.

“Valorize o que você tem de mais sagrado que é seu corpo, sua mente. Valorize sua menstruação. Sua capacidade de gerar. Sua capacidade de parir. Sua capacidade de nutrir”.

protagonismo da mulher

Protagonismo da mulher: O papel da equipe médica é fundamental para colocar as necessidades da mulher em primeiro lugar.

 

Adriana Vieira é doula, educadora perinatal e instrutora de yoga. Há 8 anos trabalhando com gestantes, acompanhou mais de 400 partos. Ministra curso de Formação de Doulas, além de aulas de yoga pré natal, shantala (massagem em bebês) e curso para casal de Preparo para o Parto.

Site: www.namaskaryoga.com.br

Youtube: https://www.youtube.com/user/NamaskarYoga/

Facebook: https://www.facebook.com/Namaskar.Yoga.Brasil

Telefone: (13) 99787-6693

 

 

Leia mais

O que é doula? Entenda o papel da profissional em cada fase

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário