a
HomeMaternidadeOcitocina: entenda a função do “hormônio do amor” na maternidade
ocitocina
ocitocina
s

Ocitocina: entenda a função do “hormônio do amor” na maternidade

Conhecida popularmente como “hormônio do amor”, a ocitocina é responsável pelo laço afetivo entre mãe e filho. Ela colabora para as contrações uterinas no trabalho de parto, para a liberação de leite durante a amamentação e por fazer seu coração se derreter cada vez que olha para o pequeno! ❤

10 coisas que toda mãe de primeira viagem precisa saber

Existe também a ocitocina sintética, que é utilizada em situações em que o hormônio natural produzido não é suficiente para iniciar o trabalho de forma natural ou para ajudar a regularizar as contrações quando elas não estiverem evoluindo de forma adequada.

Já deu para sentir a importância desse hormônio, não é? Saiba mais!

Qual são os papéis da ocitocina?

Não só com o bebê, a ocitocina tem uma função fundamental nas relações. Algumas situações, como contato físico, abraços, massagens, música, leitura, sexo, atividade física e alimentação balanceada promovem a produção do hormônio do amor.

Estudos mostram que o contato pele a pele com o bebê, principalmente os prematuros, fortalece o vínculo, além de ajudar a diminuir o risco de atrasos no desenvolvimento neurológico e melhorar as habilidades para a convivência em grupo.

tremedeira-no-pos-parto-1

O estimulante do parto

No trabalho de parto, é a ocitocina que faz o útero se contrair, o que gera a dilatação e promove a expulsão do bebê. Ele é uma espécie de calmante com analgésico, já que reduz o medo e promove calma e conexão com a criança.

Por isso, é tão importante que a gestante esteja em um ambiente confortável quando dar à luz, já que situações que provocam medo e insegurança aumentam a liberação de adrenalina, que dificulta a produção da ocitocina no trabalho de parto.

Conhecida popularmente como “hormônio do amor”, a ocitocina é responsável pelo laço afetivo entre mãe e filho

O afeto no pós-parto

No pós-parto imediato, é a ocitocina a responsável pela sensação de reconhecimento, de atração pelo cheiro, de bem-estar e de vínculo com o bebê desde o começo. Nesse momento, a ocitocina ainda promove contrações que diminuem o risco de hemorragia. 

Por causa de todo esse processo, o parto natural libera mais ocitocina do que a cesárea. Mas, de qualquer forma, o contato pele a pele é essencial nos primeiros momentos de vida, seja qual for o tipo de parto. 

parto humanizado

O aliado da amamentação

A amamentação é outra amiga na produção de ocitocina. Ela não produz o leite materno, mas, ainda assim, é fundamental no aleitamento. A sensação de sucção do bebê provoca impulsos elétricos no seio materno que chegam até o cérebro, responsável por liberar o hormônio. 

O bebê acaba ingerindo essa “dose de amor” e a mamãe também reduz os níveis de cortisol, que geram ansiedade e estresse. É por isso que as mães se entregam tanto aos bebês durante o período de lactação. Legal, né?  

como amamentar

Bom para os papais também

E as vantagens não ficam restritas à dupla mãe e filho. Estudos mostram que os pais que brincam com seus filhos apresentam mais ocitocina. É uma via de mão dupla: quanto mais interação entre pai e filho, mais ocitocina é liberada no organismo deles. 

dia dos pais

Ocitocina sintética: vantagens e desvantagens

Quando a mãe, por algum motivo, não consegue produzir ocitocina suficiente ou possui problemas para iniciar o trabalho de parto, o médico pode prescrever um medicamento contendo a ocitocina sintética para auxiliar nesse momento.

No entanto, apesar de tentador, o uso indiscriminado desse medicamento pode causar problemas em partos que ocorreriam tranquilamente com o hormônio natural e trazer também algumas complicações para a mãe e bebê, como:

  • aumento do risco de rotura do útero em pacientes já tiveram parto cesariana;
  • contrações mais dolorosas;
  • aumento do risco de baixa oxigenação do bebê;
  • náuseas e vômitos;
  • indução de parto prematuro.

Como todo medicamento, sua utilização deve ser avaliada caso a caso por um médico.

plano de parto

Dicas para aumentar naturalmente a produção de ocitocina

O ato sexual produz hormônios semelhantes à ocitocina, responsáveis pela sensação de prazer. O próprio contato físico já é suficiente para aumentar a produção de ocitocina rapidamente. Sessões regulares de acupuntura ao longo da gravidez e nos períodos anteriores ao parto podem ajudar bastante. Mediação e exercícios físicos também são super importantes!

Por fim, compaixão, generosidade, honestidade e boas ações em geral são capazes de aumentar os níveis de ocitocina, uma vez que essas atitudes causam boas sensações no corpo. 

ocitocina

Quer saber mais?

Conheça a Beabá Grão de Gente, nossa plataforma de cursos online para as mamães mais bem informadas. Inscreva-se no “Curso Completo da Gestação”, com mais de 40 aulas sobre gravidez, parto e pós-parto! São vagas limitadas!

 

Leia mais:

Deu branco? Entenda por que acontece o esquecimento na gravidez

Plano de parto: o que é e por que fazer?

Por que é importante amamentar de madrugada?

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário