a
HomeGravidezTrombofilia na gravidez: tudo sobre as “picadinhas de amor”
trombofilia na gravidez
trombofilia na gravidez
s

Trombofilia na gravidez: tudo sobre as “picadinhas de amor”

Você já deve ter visto fotos de mulheres grávidas ou bebês rodeados de injeções, não é? Essas aplicações, que são carinhosamente chamadas de “picadinhas de amor”, contém um ativo importante para combater a trombofilia na gravidez – um problema que contribui para o entupimento de veias.

Reunimos as respostas para as principais dúvidas sobre o assunto!

trombofilia na gravidez

Quais são os sintomas da trombofilia na gravidez?

Muitas vezes essa condição é assintomática, mas um dos sinais de alerta é o inchaço repentino. Aquelas gestantes que têm pré-eclâmpsia antes de 34 semanas de gravidez também devem ficar atentas. 

Outra observação a ser levada em consideração é quando a barriga da mãe cresce pouco, já que o bebê não se desenvolve como esperado.

O que pode causar trombofilia?

A primeira possibilidade para a trombofilia na gravidez é a hereditária, quando a condição está ligada a fatores genéticos. Outra é quando o problema é adquirido. Neste caso, ela pode ser desencadeada por diversos fatores que aumentam a coagulação do sangue ou deixam “sangue grosso”, como é conhecido popularmente.

Entre eles estão o uso de estrogênios, terapia de reposição hormonal, viagens aéreas prolongadas (por causa da pressão), cirurgias, imobilização e também a gravidez. 

Quando a trombofilia na gravidez é adquirida, o quadro mais comum é o da síndrome antifosfolípide, ligada à produção de um tipo de anticorpo que estimula a coagulação. Essa condição representa cerca de 60% dos casos.

varizes na gravidez

Para as grávidas, a trombofilia é perigosa?

Sim. Em relação à saúde das mamães, uma das complicações mais temidas é a embolia pulmonar, que é quando as artérias ou veias do pulmão ficam obstruídas. Além disso, a gestante com trombofilia tem mais risco de desenvolver pré-eclâmpsia.

E para o bebê?

Como o sangue fica mais espesso, pode haver entupimento tanto das veias da mãe como obstrução da circulação do sangue que vai para a placenta. Se metade das veias da placenta entopem, ela começa a se descolar antes da hora, o que aumenta o risco de aborto ou parto prematuro. 

Nos casos menos agressivos, pode haver obstrução parcial das veias da placenta. Isso reduz o fluxo de sangue e, consequentemente, de nutrientes que chegam ao bebê. Por isso, a trombofilia também está ligada à redução do crescimento fetal. 

trombofilia na gravidez

Há fatores que podem piorar o quadro?

Sim. A gravidez de gêmeos, por exemplo, aumenta o risco de trombofilia porque a mulher produz mais fatores de coagulação. A idade mais avançada e a desidratação também pode agravar a situação, engrossando o sangue. 

Vale mencionar ainda o uso de drogas e o cigarro, assim como o excesso de peso, uma vez que a gordura aumenta os riscos de trombose. Por esse motivo, não deixe de ficar ainda atenta à balança e praticar atividades físicas com regularidade. 

Quais são os cuidados necessários?

Se a mulher for viajar de avião, os exames do bebê têm que estar normais. Nesse período, é importante que a grávida se mantenha bem hidratada e tente se mexer durante o voo. 

No dia a dia, devem ser tomadas precauções gerais, como realização de atividade física, uso de meias elásticas e controle clínico e obstétrico regular. 

trombofilia na gravidez

Como funciona o tratamento?

O tratamento costuma pedir a aplicação diária de injeções de enoxaparina, princípio ativo que freia a coagulação. Essas são as famosas “picadinhas de amor”.

Elas são administradas em casa, pela própria mulher ou familiares, na barriga ou na parte interior da perna. Esse método deve ser realizado mesmo após o parto, durante cerca de 6 semanas.

trombofilia na gravidez

Se não for tratada, a síndrome antifosfolípide pode dimunuir as chances de ter um filho vivo para 10%. Com o tratamento, essa taxa sobe para 85 a 90%. Ainda assim, vale o alerta: mesmo com o tratamento a gestação com trombofilia é sempre de alto risco. 

Por isso é preciso fazer um pré-natal bem caprichado, acompanhando de perto a saúde da mãe e do bebê.

 

Quer saber mais?

Conheça a Beabá Grão de Gente, nossa plataforma de cursos online para as mamães mais bem informadas. Inscreva-se no “Curso Completo da Gestação”, com mais de 40 aulas sobre gravidez, parto e pós-parto! São vagas limitadas!

 

Leia mais:

10 dúvidas sobre inchaço, trombose e varizes na gravidez

Tudo sobre o ganho de peso ideal na gestação

Incômodos da gravidez: 12 sintomas mais comuns

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Comentário
  • Tenho trombofilia na gestação estou de 14 semanas toma a medicação todos os dias na barriga fui chamada pra volta ao trabalho já estou trabalhando com esse vírus da covid-19 tenho muito medo de pegar fiz certo volta a trabalhar ou peço afastamento pra meu médico?

    10 de julho de 2020

Post uma resposta para Fabiana Mascarenha Cancelar resposta