a
HomeGravidezPosições do bebê na barriga: quais são e como influenciam no parto?
posições do bebe
posições do bebe
s

Posições do bebê na barriga: quais são e como influenciam no parto?

É no último trimestre de gestação que as perguntas em relação ao parto costumam surgir e como as posições do bebê podem influenciar na hora do nascimento. Afinal, nessa fase as mamães já não veem na hora de ter esse grande encontro, não é?

parto humanizado

Durante toda a gravidez o bebê se movimenta dentro da barriga como se estivesse em um verdadeiro playground! Ele dá cambalhotas, estica braços e pernas com os famosos chutinhos de amor.

design-sem-nomeConforme chega a data do nascimento e o espaço se torna mais apertado, o bebê tende a ficar mais tempo em uma única posição. É ela que pode influenciar no procedimento que será mais indicado no parto: normal ou cesárea. 

Conheça as principais posições do bebê no útero

Você já deve ter ouvido falar que, para um parto normal acontecer, é necessário que o bebê esteja “encaixado”, ou seja, de cabeça para baixo. 

Ao perceber que o neném não quer saber de virar, os planos de dar à luz de forma natural parecem ir por água abaixo. Mas muita calma nessa hora! A verdade é após a 36° semana de gestação, o bebê ainda pode se mover até a hora do nascimento. 

shutterstock_529087087

Por isso, nem sempre a cesariana é a única saída! Entenda quais são as posições do bebê no útero mais comuns que são assumidas no final da gravidez e como elas influenciam no parto. 

posicoes-em-que-o-bebe-fica-no-utero_01

Posição cefálica

Essa acomodação é a mais comum e favorece o parto normal. Nela, o bebê está virado para baixo, com a cabeça em direção ao canal de parto.

Na posição cefálica fletida, o rosto do bebê está virado para baixo, com uma pequena porção da cabeça já no canal de parto, facilitando o coroamento e passagem dos ossos da bacia em direção ao canal vaginal.

Já na posição cefálica defletida, o rostinho do bebê está virado para cima, em direção ao abdômen da mamãe. Muitas crianças viram o rosto na hora do nascimento e nascem de parto normal sem problemas, apesar de o processo ser mais demorado.

shutterstock_792704146

Posição pélvica

Essa é famosa posição do “bebê sentado”, como se estivesse com as perninhas cruzadas. Ela pode preocupar muitas mães que sonham em ter um parto vaginal, mas muita calma! 

Durante o trabalho de parto, a criança pode ser estimulada a se virar para a posição cefálica ou pode nascer sentado mesmo. Nesse caso, o parto é mais difícil, mas não é inviável para todas as gestações. 

Por isso, é fundamental ter uma equipe obstétrica que acompanha a gestante e monitora o bebê. Durante o trabalho de parto, a mulher pode ser indicada a cesárea quando necessário. 

shutterstock_431162002

Posição transversal

Nesta posição o bebê está deitado, atravessado dentro da barriga da mamãe. Em muitos casos, o médico pode conseguir ajudar o bebê a virar desta posição para a cefálica. 

É raro que a criança permaneça nessa acomodação poucos dias antes do parto, mas, caso permaneça, a cesariana é a via de parto mais indicada.

design-sem-nome-1

Posição de gêmeos

O ideal é que os dois bebês estejam na posição cefálica por causa da falta de espaço. Dessa forma, o parto normal fica mais fácil. 

Mesmo que um dos gêmeos esteja sentado, o obstetra pode tentar virá-lo ou, então, o nascimento pode ocorrer com o bumbum chegando primeiro. 

Porém, se o gêmeo localizado mais embaixo estiver com a cabeça para cima ou os dois bebês estiverem sentados, a indicação é fazer uma cesariana.

shutterstock_241667236

Por que alguns bebês não podem nascer de parto normal?

Aqui fica o alerta para que toda gestante faça corretamente o pré-natal! É nele que o obstetra identifica possíveis problemas que podem acontecer no nascimento. 

Entre os fatores que podem dificultar as posições cefálicas, estão:

  • Lesões no útero, como miomas e tumores, que reduzem o espaço para movimentação do bebê;
  • Sofrimento fetal, quando os batimentos do bebê estão mais fracos;
  • Cordão umbilical muito curto;
  • Nível baixo de líquido amniótico.

rede de apoio

A cesárea é obrigatória em alguns casos?

Sim! De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 15% dos partos cesáreas têm indicação obrigatória. 

No entanto, por mais que o parto normal seja o mais recomendado para a maioria das mulheres, em algumas situações a cesárea é indispensável para a saúde da mamãe e bebê. Isso acontece quando:

  • O bebê está na transversal e não se vira até a hora do parto;
  • Há descolamento prematuro da placenta;
  • A mãe é hipertensa ou sofre de doenças cardíacas;
  • O cordão passa pelo canal do parto antes do bebê;
  • A mãe é portadora de HIV;
  • Há ocorrência de pré-eclâmpsia e outras complicações que colocam em risco a vida da mulher.

Vale lembrar que a escolha do tipo de parto deve ser feita sempre em conjunto com o médico obstetra, que vai orientar sobre as condições da criança. 

parto cesárea

Seja qual for a situação entre as posições do bebê na barriga, o mais importante é que a gestante receba todas as informações necessárias para se sentir confiante e ter um parto seguro e tranquilo. Tudo para curtir ao máximo a chegada do recém-nascido!

parto

Leia mais:

O tamanho do bebê influencia na hora do parto?

VBAC: É possível ter parto normal após a cesárea?

Cinta pós-parto: Precisa mesmo usar?

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Sem comentários

Deixe uma resposta