a
HomeBebêCuidados com a SaúdeGravidez e gatos: preciso doar o meu bichinho?
gravidez-e-gatos
gravidez-e-gatos
s

Gravidez e gatos: preciso doar o meu bichinho?

Gravidez e gatos! São tantas as dúvidas que rondam as cabeças das mamães sobre este assunto! A presença dos felinos pode ser prejudicial durante a gestação? O contato com os bichinhos afeta a saúde do bebê?  Estes são importantes questionamentos que muitas mulheres sentem durante e depois do período gestacional. Mas, afinal, é preciso mesmo doar o bichinho? O Blog Grão de Gente te ajuda a responder tudo e mais um pouco.

Recentemente, o ator Júlio Rocha publicou um vídeo fofo demais em que a sua namorada, Karoline Kleine, aparece dando banho e secando os seus gatinhos com todo amor e carinho. Isso tudo carregando um barrigão lindo! Esse é só um exemplo de que é possível, sim, manter uma relação entre mamães, bebês e pets. Porém, é importante tomar alguns cuidados. Vamos lá!

Gravidez e gatos: fique de olho na Toxoplasmose!

Muitas mulheres são aconselhadas a doar seu pet durante a gravidez para evitar uma doença chamada Toxoplasmose. Ela é causada pelo parasita microscópico Toxoplasma gondii e transmitida pelas fezes dos gatos. No caso das grávidas, se houver infecção, existe o risco de aborto ou de que o neném nasça com problemas congênitos.

Tem fácil transmissão?

Muita calma, mamãe! É importante ressaltar que o simples contato com o animal infectado, com seu pelo ou até mesmo com suas fezes “frescas” não é suficiente para contrair a doença. Para que você se contamine, é preciso comer a forma infectante. Ou seja, as fezes do gato teriam que entrar em contato com a boca. Além disso, especialistas apontam que apenas 1% dos gatinhos transmite a Toxoplasmose e, para isso, eles precisam estar doentes. UFA!

Gravidez e gatos

Como prevenir?

A principal dica é lavar muito bem as mãos e cuidar da saúde do seu felino, levando-o ao veterinário e prestando muita atenção nos locais onde ele deposita as fezes. Sabe aquela caixinha de areia? Se não tiver outra pessoa na casa que possa limpar, use luvas! E quando o seu bebê começar a engatinhar, atenção redobrada! Ele não vai saber diferenciar onde pode mexer ou não! 

Fui arranhada pelo meu gatinho! E agora?

Pode ficar tranquila! O arranhão não é uma forma de transmissão da Toxoplasmose! Assim como dito nesta relação entre gravidez e gatos, o protozoário só agirá em seu corpo ou no do neném se houver um contato das fezes do animal com a boca! Apenas cuide bem desse arranhão para não inflamar! E ah, é bom se certificar que o clima está bom entre você e o bichinho!

Como os gatos se comportam quando o bebê chega?

Cada bichinho age de acordo com a sua personalidade, mas podemos dizer que a maioria não estranha a chegada do novo morador da casa. Os movimentos e o choro do neném são novidades e eles ficam curiosos, mas se houver amor e carinho, tudo se resolve, né? O ideal é que eles possam se aproximar com supervisão. Outra dica é criar um atrativo novo para o seu pet, como um arranhador e outros brinquedos. Além disso, sempre que possível, faça aquele cafuné!

Bebês e os pelos dos gatos

Muitas mães decidem deixar o gatinho ir embora para evitar que o seu bebê contraia uma alergia devido ao excesso de pelos. Dá uma dó, né? Como se desfazer de um amor especial como esse? Calma que a verdade não é tão dura assim para a gravidez e gatos!

Segundo estudo publicado na revista médica britânica The Lancet, diversos bebês que conviveram com gatos desde os primeiros meses de vida ganharam anticorpos na proteção das alergias. O mesmo estudo mostrou que as crianças que não lidaram com os felinos contraíram risco maior de alergias por não ter esta resistência imunológica.

Gravidez e gatos

Um amor necessário

A relação com o gatinho pode ser fundamental para o crescimento emocional do seu bebê. Ele terá um companheiro – e talvez um melhor amigo – que o acompanhará por longos anos da vida. Aprenderá ainda, desde cedo, o respeito ao próximo e como saber lidar com os sentimentos. Não é preciso escolher entre gravidez e gatos. No final, a família ficará mais feliz e completa!  

Leia mais:

Cuidados que toda mãe deve tomar durante a quarentena pós-parto
10 inspirações de kit berço para conquistar quem ama os pets
A importância do brincar para os bebês

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Comentário
  • Muito bom saber disso…
    To gravida de 4 semanas
    Temos 2 gatos e uma cachorra.
    E jamais vou desfazer dos bichinhos.

    12 de fevereiro de 2019
  • Sou medica veterinária, e meus gatinhos sempre dormiram comigo. Estou grávida de 30 semanas, e a cama deles continua sendo meu travesseiro.
    Algumas informações importantes:
    – as fezes precisam ficar expostas 72h no ambiente para o desenvolvimento da forma infectante.
    – um gato contaminado só eliminará o cisto por 15 dias durante toda a sua vida.
    – a maioria dos gatos (e cães) domésticos são NEGATIVOS para o toxoplasma
    – pelos motivos citados a cima, é mais fácil se contaminar por verduras mal lavadas do q pelo gato doméstico.
    – se ainda assim estiver insegura, peça ao seu vet um teste para toxoplasmose no seu bichano.
    Quero parabenizar o site. Precisamos divulgar mais essas informações, especialmente com tanto obstetra falando besteira e mandando se livrar do bichinho.

    5 de agosto de 2019

Deixe um comentário