a
HomeGravidezGravidez de risco: conheça 10 causas
gravidez de risco
gravidez de risco
s

Gravidez de risco: conheça 10 causas

A gravidez de risco pode ser classificada dessa forma quando há alguma complicação que deixa a saúde da mamãe ou bebê em perigo. Essa definição pode até assustar, mas o fato é que toda gestação tem um pouco de risco, por menor que seja.

Como toda mulher grávida deseja ter uma gestação saudável e tranquila, as informações e cuidados são sempre bem-vindos nesse período. Para curtir esse momento tão especial sem preocupações, reunimos as principais causas que podem levar à esse quadro.

sangramento na gravidez

O histórico da mulher na gravidez de risco

Uma gravidez de risco inclui situações como aborto, parto prematuro, atraso de crescimento e Síndrome de Down, por exemplo. Você sabia que a saúde e o histórico da mulher podem elevar as chances de gravidez de risco? Confira algumas causas:

1. Idade

Antes dos 18 anos e depois dos 35, a gravidez já é considerada de alto risco. No primeiro caso, o problema é a imaturidade do corpo, que ainda não está desenvolvido totalmente. No segundo, as doenças crônicas como diabetes e hipertensão, que são mais comuns nesta faixa etária, elevam as chances.

Mas vale lembrar que o estilo de vida também faz a diferença! Uma jovem com menos de 35 anos que seja sedentária, fumante e beba muito terá mais risco do que aquela que tem mais de 35 e esteja saudável. 

2. Grávida com baixo peso ou obesidade

Gestantes muito magras, com IMC (Índice de Massa Corporal) abaixo de 18.5, podem ter um parto prematuro, aborto e atraso de crescimento do bebê, já que a grávida oferece poucos nutrientes ao bebê.

Já mulheres com peso excessivo, principalmente quando o IMC é maior que 35, apresentaram mais risco de ter complicações e afetar o bebê que pode desenvolver obesidade e diabetes.

gravidez de risco

3. Pressão alta e pré-eclâmpsia

A pressão alta na gravidez pode ser causada por alimentação rica em sal, sedentarismo ou mal formação da placenta, o que aumenta as chances de ter pré-eclampsia.

Essa condição aumenta a pressão arterial e perda de proteínas, podendo levar ao aborto, convulsões, coma e até mesmo a morte da mãe e do bebê, quando a situação não é controlada.

4.Diabetes

A mulher que é diabética ou que desenvolve a doença durante a gestação tem uma gravidez de risco porque o açúcar elevado no sangue pode atravessar a placenta e chegar ao bebê, o que pode fazer com que ele cresça muito e pese mais de 4 Kg.

Dessa forma, um bebê grande dificulta o parto natural, sendo necessário fazer cesárea, além de haver maior chances de nascer com problemas como icterícia, pouco açúcar no sangue e problemas respiratórios.

5. Consumo de drogas, cigarro e álcool

O consumo de álcool e drogas atinge a placenta, afetando o bebê e provocando atraso no crescimento, retardo mental, malformações no coração e na face.

ingestão de álcool na gravidez prejudica o bebê

6. Uso de remédios perigosos

Alerta para a automedicação! Alguns remédios podem prejudicar a gestação e oferecer efeitos colaterais para o bebê. Em alguns casos, quando é necessário que a grávida tome remédios para controlar doenças crônicas, o médico precisa ser consultado.

7. Sistema imunológico fraco

Infecções, doenças como aids, câncer ou hepatite aumentam as chances de gravidez de risco. Nesses casos, é comum que a mulher precise tomar vários remédios e fazer tratamentos com antibióticos receitados pelo médico.

8. Problemas na gravidez anterior

Quando a grávida tem um parto antes da data prevista ou teve abortos repetidos, a gestação é considerada de risco. Isso porque pode existir uma predisposição genética que prejudique o bebê.

Distúrbios metabólicos e da tireóide, assim como problemas anatômicos que dificultam o parto ou a sustentação do útero entram nos fatores relacionados à mãe.

gases na gravidez

9. Reprodução assistida

Se o bebê foi gerado por reprodução assistida, como fertilização em vitro, a gravidez também entra nessa lista. Isso acontece porque no procedimento não há o corpo lúteo, glândula responsável pela produção de progesterona e estrogênio – os responsáveis por sustentar a gestação.

10. Gravidez múltipla

A gravidez de gêmeos ou mais é considerada de risco porque o útero tem que se desenvolver mais, além de todos os sintomas de gravidez estarem mais presentes.

Também existem maiores chances de ter complicações como pressão alta, pré-eclâmpsia e diabetes gestacional.

diferenças entre gravidez de menina e de menino

Quais são os sinais que indicam risco?

Cada caso é único e requer avaliação de um médico especializado mas, a frequência de alguns sintomas podem indicar uma situação que precisa se acompanhada pelo médico, como:

  • Sangramentos;
  • Descolamento de placenta e placenta baixa;
  • Tonturas, fraquezas e desmaios;
  • Inchaço exagerado;
  • Aceleração cardíaca repentina;
  • Dores na hora de urinar;
  • Sentir contrações antes do tempo;
  • Ter dificuldade para caminhar, entre outros.

Geralmente, essas complicações costumam aparecer na segunda metade da gravidez, o que pode fazer com que uma gestação que comece de risco habitual seja “promovida” ao alto risco. 

Ao perceber alguns desses sinais, é essencial que a gestante procure ajuda o quanto antes para avaliar suas condições de saúde e tratar o mais rápido possível. 

Graus de placenta

A importância do pré-natal 

Ufa! Esse tanto de problemas podem assustar, mas com um pré-natal adequado, todos podem ser identificados e acompanhados de forma antecipada e tratados para que a mulher tenha uma gestação tranquila. 

Esse é um dos assuntos do Guia da Gestante, curso online para gestantes que desejam ser as melhores mães! A Beabá Grão de Gente transmite informações seguras com os melhores profissionais!

gravidez de risco

Leia mais:

Diabetes Gestacional: quais são os riscos e como evitar?

Tudo sobre o ganho de peso ideal na gestação

Grávidas podem dirigir? Entenda os cuidados

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário