a
HomeGravidezEsperar 3 minutos para cortar o cordão umbilical é primordial
descubra por que esperar três minutos para cortar o cordão umbilical do bebê
descubra por que esperar três minutos para cortar o cordão umbilical do bebê
s

Esperar 3 minutos para cortar o cordão umbilical é primordial

É o cordão umbilical que liga o bebê à placenta da mãe durante a gestação. Por ele, o feto recebe o sangue com o oxigênio e os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento saudável.

Após o nascimento, nos primeiros segundos de vida, o bebê ainda recebe oxigênio pelo cordão umbilical, mas, assim que o pequeno começa a respirar e os pulmões passam a funcionar, o ar deixa de vir da placenta.

Logo após esse momento, o fluxo de sangue entre a placenta e o recém-nascido é interrompido por um mecanismo fisiológico que contrai o cordão umbilical. A partir desse momento, o bebê se torna independente da mãe.

descubra por que esperar três minutos para cortar o cordão umbilical do bebê

 

Clampeamento tardio do cordão umbilical traz benefícios ao bebê

Em muitos hospitais, o médico coloca um clipe e corta o cordão imediatamente após o parto – muitos bebês têm o cordão umbilical clampeado cerca de 10 segundos após o nascimento. Isso faz com que o fluxo de sangue seja interrompido de forma precoce e, consequentemente, um volume considerável de sangue, que é rico em ferro, deixa de ser transferido da placenta para o recém-nascido. A quantidade de sangue descartada pode chegar a 100 mililitros, o equivalente a uma xícara de leite.

 

Prevenir a anemia

O grande benefício de aguardar três minutos para cortar o cordão é que, durante esse período, parte do sangue rico em ferro que está na placenta é transferido para o organismo do bebê. Médicos suecos já comprovaram que manter o recém-nascido ligado ao cordão umbilical por mais três minutos pode resolver grande parte do problema da anemia infantil.

 

Benefícios de esperar três minutos

Para comprovar os benefícios de aguardar três minutos para cortar o cordão umbilical, cientistas da Universidade Sueca de Uppsala desenvolveram uma pesquisa com 263 bebês saudáveis que nasceram no tempo certo. Antes de nascer, esses bebês foram divididos em dois grupos. Os bebês de um grupo tiveram os cordões umbilicais cortados em menos de 10 segundos após o nascimento. Em compensação, os cordões umbilicais dos bebês do segundo grupo foram cortados três minutos após o nascimento. O estudo foi publicado na revista médica JAMA Pediatrics.

Após quatro anos, as crianças dos dois grupos passaram por testes motores e responderam a questionários para medir as habilidades sociais. As crianças do grupo que o cordão umbilical foi clampeado mais tarde tiveram um desempenho melhor nas atividades.

De acordo com a pesquisa, as maiores diferenças apareceram entre os meninos, que nascem com uma quantidade de ferro naturalmente menor no organismo do que as meninas.

“É incrível ver a diferença que três minutos extras podem ter sobre a saúde geral de uma criança, especialmente quatro anos depois”, disse o Dr. Ola Andersson, principal autor do estudo e pediatra da Universidade de Uppsala, na Suécia. “Isso é muito promissor, mas estudos mais amplos são necessários”, disse Andersson.

Quando o cordão umbilical deve ser cortado imediatamente

Os casos dos bebês que nascem prematuramente devem ser analisados individualmente. Agora, quando a mãe possui uma doença transmissível pelo sangue, como HIV e Hepatite B, o cordão deve ser cortado imediatamente. Isso também necessário quando é preciso reanimar o bebê.

 

Leia mais:

Aprenda a cuidar do umbigo do recém-nascido

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário