a
HomeGravidezCinta na gravidez e pós-parto: é recomendado?
cinta-na-gravidez
cinta-na-gravidez
s

Cinta na gravidez e pós-parto: é recomendado?

Cinta na gravidez e no pós-parto: usar ou não usar?

Ao engravidar, a mulher sabe que seu corpo vai mudar e isso pode gerar muitas dúvidas sobre o que fazer para a prevenir estrias, varizes, dores, manchas e outras alterações na pele e órgãos. Utilizar cremes e protetor solar é recomendado, mas é sempre bom consultar um médico para cada produto utilizado. Para a pele, procure o dermatologista. Seu ginecologista obstetra pode lhe encaminhar a outros especialistas, caso seja necessário.

A cinta na gravidez pode ser utilizada para corrigir a postura, além de ajudar a combater a flacidez para dar firmeza na barriga. Veja indicações.

Lembre-se: utilize-a apenas com o consentimento do médico que acompanha seu pré-natal.

Quando utilizar cinta?

A cinta na gravidez é recomendada a partir do quinto mês de gestação, aproximadamente. Existem diversos tipos de cinta, até mesmo algumas calcinhas altas que desempenham o papel. Há também bermudas, modeladores sem pernas e meia-calças de cintura alta. Utilize as que você tem certeza que não vão afetar o desenvolvimento do bebê.

Após o parto, algumas vezes ela é recomendada, principalmente depois de uma cesárea e a mãe pode usá-la até o 3º mês do bebê. Se o parto for normal, o recomendado é fazer uso apenas depois do 1º mês do bebê, pois o útero já deve ter voltado ao seu tamanho normal. Tudo vai depender da recomendação médica, inclusive que tipo de cinta utilizar.

É importante que a cinta não fique muito apertada, pois pode prejudicar o funcionamento do corpo.

Há razões para não utilizar este item?

A intenção de esconder a gravidez com a cinta é desaconselhada pelos especialistas, pois isso pode criar complicações tanto para a mãe, como para o bebê. O uso de cintas na gravidez não é recomendado porque pode comprimir o útero, a bexiga, artérias e veias importantes, podendo causar complicações vasculares, inchaço e até mesmo a ruptura de órgãos importantes. Veja outros motivos para não esconder a barriga com cintas e outras vestimentas que apertam o abdômen nessa matéria.

Sobre utilizar a cinta após o parto, se não for rígida prescrição médica, a blogueira Cynara Scheffer, nesse post, é que a cinta limita seus movimentos para tonificar o corpo, não deixando que ele se recupere de forma natural.

Cynara explica que, após dar à luz, a barriga fica flácida e fraca e a cinta pode dar estabilidade, segurança e conforto, além de aliviar a lombar. Por isso, “uma cinta pode parecer uma solução tentadora”, diz, mas argumenta que todo esforço que a mulher faz, mesmo os menores, como tomar banho e caminhar para atender ao bebê, está solicitando seus músculos, o que é algo natural para que o corpo volte para seu lugar. Ao utilizar a cinta, esse movimento não acontece.

Para voltar ao peso de antes da gravidez, a dica é amamentar em livre demanda, pois cada vez que o bebê amamenta um pouco de gordurinha acumulada vai junto com o leite. Além disso, mantenha uma dieta saudável, beba bastante água e, aos poucos, volte a fazer exercícios físicos. De preferência, tudo sob consulta médica.

Enquanto curte o bebê em sua barriga, a Grão de Gente te auxiliar na preparação do enxoval e decoração do quartinho do (a) seu (sua) bebê. São lindos e completos itens para o quarto de bebês meninas e meninos, fraldas, roupinhas, lindos ursinhos e outros itens do enxoval!

 

 

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Comentário

Deixe um comentário