a
HomeGravidezAmamentaçãoApojadura: Entenda a descida do leite
Apojadura
Apojadura
s

Apojadura: Entenda a descida do leite

A definição de apojadura pode parecer simples no dicionário: Aumento ou afluência de leite aos seios da mulher que amamenta. Mas na verdade, a “descida do leite” é um momento importantíssimo (e muitas vezes dolorido!) na adaptação da mamãe nessa nova experiência de vida que é a amamentação.

apojadura

Quando começa a apojadura?

Nos primeiros dias após o parto, os seios ficam maiores, mais pesados, duros e até quentes! Algumas mulheres também podem perceber os sintomas no finalzinho da gravidez. Essa é a fase inicial da apojadura.

Nesse período, é comum a mulher sentir dor e desconforto. Afinal, há todo o processo fisiológico da lactação, que consequentemente depende do tipo de parto que a mamãe teve. Se for normal, leva entre 48 a 72h. Na cesárea, leva um pouquinho mais de tempo para o leite descer.

O primeiro líquido que sai é chamado de Colostro. Com um aspecto amarelado, ele é rico em anticorpos, vitamina A e outros nutrientes super importantes para a saúde do bebê. São tantos benefícios que é considerado a “primeira vacina” do recém-nascido.

apojadura

Apojadura, a passagem do colostro para o leite

No início, o fluxo é pequeno. Isso acontece justamente porque o estômago do recém-nascido é super pequenininho. Com o passar dos dias, vai aumentando conforme a demanda do bebê. Quanto mais ele mamar, mais rápido o leite tende a descer e menos desconforto a mãe vai sentir!

Por isso, a recomendação é amamentação em livre demanda. Essa dinâmica deve ser mantida durante toda a fase do aleitamento materno! 

Muito além do aspecto nutritivo, amamentar é um ato de amor. Ajuda o bebê a desenvolver o lado emocional e afetivo com a mamãe e auxilia na adaptação dele com o mundo exterior. Esse aconchego com o pequeno é muito saudável.

apojadura

Período de adaptação

O desconforto físico da apojadura, junto com o puerpério e a ansiedade dessa nova fase muitas vezes podem fazer com que as mulheres se sintam sobrecarregadas. Vale ressaltar que cada situação é única e amamentar não é uma tarefa simples. Aos poucos, o bebê vai encontrar seu próprio ritmo (e a as mamães também)!

Diferenças entre apojadura e problemas comuns na amamentação

Apojadura é um processo natural. De certa forma, esse incômodo é um indício positivo de que o leite está “descendo”.

Mas existem sintomas que se confundem com algumas situações que podem surgir na amamentação como: ingurgitamento mamário e mastite.

Os dois acontecem quando a pega não está certa. Com a sucção errada, o bebê não consegue mamar direito e é aí que surgem os problemas.

O ingurgitamento mamário é caracterizado por um aumento acentuado do volume dos seios, por causa do excesso de leite. Isso pode fazer com que o líquido empedre e cause dor. Uma dica para aliviar o ingurgitamento é a mãe massagear os seios com as mãos em movimentos circulares, começando ao redor do mamilo e depois em direção à raiz da mama. Com a ordenha manual, a aréola fica mais macia e facilita a pega.

Já a mastite é uma inflamação das glândulas, e os principais sintomas são dor, vermelhidão e sensação de calor nas mamas. Nessa circunstância, a mulher deve buscar imediatamente atendimento médico.

apojadura

Leia Mais:

 

Moleira do bebê: Tudo que você precisa saber

Abstinência sexual na gravidez. Quando é indicada?

Estou gripada! Preciso usar máscara para amamentar?

Compartilhe:
Classifique este artigo

Blog Grão de Gente é um bate papo diário sobre o mundo da maternidade! O Blog da maior loja virtual de enxoval e decoração para quarto de bebê do Brasil.

redacao@bloggraodegente.com.br

Comentário
  • Se após o parto normal o leite demora entre 48 e 72hs para descer, o que o bebê ingere nesse período? Ele “espera” ou tem que tomar fórmula?

    30 de julho de 2019

Deixe um comentário